segunda-feira, 6 de abril de 2009

Crise existencial

Versos intempestivos.
Esféricos.
Redundantes.
Relutantes.
Não querem ser vistos.
Não podem ser lidos.
Mas precisam ser escritos.
Devem existir.
Páginas brancas
que falam muito.
Páginas cheias
que permanecem em silêncio.
Páginas sinceras.
Páginas belas.
Nada tem sentido,
sem a fragilidade
que há na luz de vela.
O mesmo vento que a apaga
é o oxigênio que a faz viver.

Mariana Bizinotto - 30/03/2009

4 comentários:

Rainer disse...

nó, muito legal esse, sempre fazemos algo pensando na consequencia deste fazer, quando nao funciona é muito ruim mesmo hehehe,
vc explicou isso com muita clareza nestas frases,
gostei muito mesmo das suas palavras!

parabens!

^_^

Mariana Bizinotto disse...

Oi,
Muito obrigada pelos parabéns!
Fico feliz que ela tenha lhe tocado.
;D
Bjoss

Kamikaze Kiwi disse...

Oii, devolvendo a visita! Vamos certamente trocar figurinhas!!! Ah, adorei os "versos esféricos", muiiito bom mesmo!!

Inté.

Mariana Bizinotto disse...

Obrigada!
()()()() 0 0 0 0 0 O OOOO
e assim por diante...
eles tomam as páginas e ameaçam nos controlar.