terça-feira, 9 de junho de 2009

Irreconhecível

Um homem com ‘dor de cotovelo’
é um perigo.
Não há mais quem o entenda
ou preveja suas atitudes.
Nem ele mesmo sabe o que faz
e só o faz sem medir suas ações
que antes eram milimétricas,
cuidadosas, carinhosas.
Agora, agressivas
e sob um impulso,
que fazem desconfiar até às melhores amizades.
Irreconhecível,
o novo homem trava uma luta,
que não sabe ser contra o motivo da dor
ou contra si mesmo.
Recuperar a perda
ou conformar-se com outra ocupação?
Enquanto não descobre a resposta,
ocupa-se apenas em lutar
afinal, é preciso tentar dissipar a dor,
seja como for.

Mariana Bizinotto – 08/05/2009

4 comentários:

Samuel Giacomelli disse...

Olá, Mariana!
Obrigado pelo comentário!
Essa história de dor de cotovelo da dor de cabeça! rs. Já tive muita!
Depois passo para ler mais por aqui.
Passe vc sempre que puder lá pelo meu espaço também.

Beijo

Mariana Bizinotto disse...

Sim, troca de experiência.
Além de amar escrever, outro exercício que pratico é ler. E agora seu blog está na minha lista. Gostei demais! Seja sempre bem-vindo aqui também!

Ah é... a dor de cotovelo... todos passam por isso em alguma altura da vida... seria uma lição? ou um erro nosso, humano? difícil saber, mas não custa refletir a respeito, e quem sabe tentar evitar se é que isso seja possível, ou então amenizá-la, ou apenas aprender a lidar com ela...- talvez seja essa a grande questão.

Beijos!

T. Salieri disse...

Eeeee!!!!
POis, igualmente gostei muitão do espaço, adoro descobrir coisas boas^^
Abração, colega, espero podermos nos encontrar pra tomar um café quando eu estiver existindo por ae^^

Mariana Bizinotto disse...

Olá!!!
Muito obrigada!!!!
Fico muito feliz em ler isto!
Vamos tomar um café sim!
Agora a virtualidade permite tanta coisa...
Bjos